3 de dezembro de 2021

O que são cargas perigosas?

Marca

3 de dezembro de 2021

O que são cargas perigosas?

Com certeza você já ultrapassou algum caminhão e viu uma placa com um símbolo dizendo que aquela carga é perigosa, portanto, deve manter a distância ou redobrar os cuidados. Mas, no fim das contas, o que define uma carga perigosa?

Uma operação de transporte, na logística de uma empresa, exige cuidados especiais, principalmente, quando se trata deste tipo de carga, que pode pôr em risco as pessoas, os equipamentos, a carga ou o meio ambiente.

Por isso, mostraremos neste artigo o que significa uma carga perigosa, o que a caracteriza e quais são os cuidados com cada situação para que tudo ocorra de forma segura. 

O que são cargas perigosas?

Carga perigosa é todo material em transporte que pode causar algum risco grave à integridade física de pessoas e ao ambiente, principalmente, ao sofrer um acidente ou no próprio movimento da carga, podendo, por exemplo, causar o vazamento.

Vale salientar que, essa categoria de carga não é transportada apenas por caminhões em rodovias, mas também pelo modal aéreo e marítimo. 

Em termos gerais, são consideradas cargas perigosas as que possuem origem química, radiológica ou biológica e apresentam risco em casos de vazamento. 

Classificação do tipo de perigo 

Toda carga perigosa possui um gerenciamento de risco diferente, portanto, é importante saber quais são eles e a classificação deste perigo na hora de transportá-los.  

Confira abaixo os principais e os perigos:

Explosivos

São insumos que podem ser transportados em estado líquido ou gasoso e são explosivos por gerar muito gás e calor em situação adversa. O grau de risco de explosão é sinalizado no próprio veículo. 

Gases

Alguns gases são inflamáveis quando entram em contato com o ar atmosférico e em temperatura ambiente. Exemplos são o acetileno e o amoníaco. Além destes gases inflamáveis, existem os não-inflamáveis, mas que são tóxicos, asfixiantes e causam problemas para a saúde ou o meio ambiente. 

Líquidos e sólidos inflamáveis

Os líquidos inflamáveis são bem comuns por serem transportados através de caminhões-tanques, como a gasolina, etanol ou o acetileno. São substâncias com alta propensão a combustão. Assim como os sólidos inflamáveis, como celuloide, magnésio e outros produtos. 

Oxidantes

São cargas termicamente instáveis, isso é, em contato com oxigênio podem entrar em combustão. Alguns exemplos são o peróxido de hidrogênio e o permanganato de potássio. O peróxido orgânico também é termicamente instável.

Substâncias tóxicas e infectantes

São substâncias que em qualquer estado físico podem ser muito nocivas para as pessoas ou ao meio ambiente. Para as pessoas, a inalação, contato ou ingestão pode ser fatal. 

Já as infectantes são as que carregam alguma patologia infecciosa, podendo trazer risco para animais, o meio ambiente e os seres humanos. O lixo hospitalar é um exemplo de substância infectante. 

Radioativa

Urânio 235 e Césio 137 são dois exemplos de cargas radioativas. Este tipo de carga perigosa é instável fisicamente e, em um acidente e exposição ao meio externo, pode liberar energia sob forma de radiação. 

O que são produtos perigosos diversos - Classe 9?

As substâncias e artigos da classe 9, são materiais perigosos diversos, envolvem os produtos perigosos que não se enquadram em uma das classes entre 1 e 8. 

Esta classe abrange, mas não se limita a substâncias ambientalmente perigosas, enquadra substâncias transportadas a temperaturas elevadas, artigos e substâncias diversos, organismos geneticamente modificados e microrganismos e (dependendo do método de transporte) materiais magnetizados e substâncias regulamentadas pela aviação. 

Produtos perigosos diversos - classe 9  apresentam uma ampla gama de perigos potenciais para a saúde e segurança humana, infraestrutura e / ou seus meios de transporte. Conforme a  ANTT 5232 (antiga ANTT 420), os materiais da Classe 9 (substâncias e artigos perigosos diversos) incluem os seguintes:

  • Substâncias que, quando inaladas como pó fino, podem prejudicar a saúde;
  • Substâncias que desprendem vapores inflamáveis;
  • Baterias de lítio;
  • Capacitores;
  • Dispositivos salva-vidas;
  • Substâncias e artigos que, em caso de incêndio, podem formar dioxinas;
  • Substâncias transportadas ou oferecidas para transporte a temperaturas elevadas;
  • Substâncias perigosas para o meio ambiente -  ONU 3077 para sólidos ou ONU 3082 para líquidos;
  • Microorganismos  geneticamente  modificados  (MOGMs)  e  organismos geneticamente modificados (OGMs);
  • Outras substâncias ou artigos que apresentam perigo durante o transporte, mas que não atendam as definições de outra classe;
  • Substâncias  que  apresentam  risco  para  o  meio  ambiente  (ambiente aquático).

Qualquer material que tenha uma propriedade anestésica, nociva ou outra semelhante que possa causar extremo incômodo ou desconforto de modo a impedir o correto desempenho das funções atribuídas.

Exemplos de produtos perigosos de classe 9

Um produto perigoso diverso é uma substância ou artigo que apresenta um perigo durante o transporte, mas não atende à definição de qualquer outra classe de perigo. Conforme a ANTT 5232 podemos citar os seguintes exemplos produtos ou resíduos perigosos de Classe 9 e seus respectivos códigos ONU: 

  • Nitrato de amônio, fertilizantes - código ONU 2071;
  • Polímeros granulados, expansíveis (Poliestireno Expansível) - código ONU 2211;
  • Amianto, crisotilia - código ONU 2590;
  • Embalagens descartadas, vazias, não limpas - código ONU 3509;
  • Substância que apresenta risco para o meio ambiente, sólida - cód ONU 3077.

Cuidados com o transporte 

O cuidado com o transporte de carga perigosa depende muito da carga em si e também do modal escolhido para realizar a logística, podendo ser marítimo ou aéreo. 

No Brasil, quem regulamenta a categoria marítima é a IMO (Organização Marítima Internacional), sendo um órgão ligado à ONU que cuida de medidas para melhorar a segurança dos navios.  No transporte pluvial brasileiro, o responsável por estas questões é a Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários).

A classificação de produtos considerados perigosos, quando o assunto é transporte aéreo, é feita pela IATA (Associação Internacional de Transportes Aéreos). Bem como, para o transporte interno, a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) é responsável pela fiscalização. 

São estes órgãos quem definem o que é uma carga perigosa, como é realizado o manuseio e as informações sobre ela. O transporte aéreo ainda tem algumas peculiaridades, como, além de considerar a carga perigosa ou não por si só, é preciso tomar cuidado com as mudanças climáticas como a temperatura, a pressão e a umidade, que podem mudar o estado do produto e provocar uma explosão, por exemplo. 

Além disso,  cargas perigosas não podem ser transportadas em voos passageiros limitando o frete aéreo para aviões cargueiros. 

Por esta e outras questões, cada carga perigosa possui suas peculiaridades e necessita de um manuseio adequado, mas o que não muda são algumas regras de segurança de empresas que efetuam a logística, como:

  • Uso dos EPI’s;
  • Embalagem homologada pelo órgão certificador;
  • Profissionais  certificados para coordenar o transporte;
  • Sinalização e etiqueta correta;
  • Limitação de circulação de pessoas.

Documentos necessários para o transporte desta carga

O transporte de cargas perigosas exige uma documentação específica para coordenar toda a logística internacional e nacional, sendo que cada modal possui a sua exigência documental, ou seja, o documento necessário para embarque no modal marítimo difere do modal aéreo. 

É um processo burocrático, mas necessário para garantir a segurança de todo o processo. 

E por falar nisso, quando se trata do profissional que transportará a carga, alguns documentos exigidos são:

  • Certificado de curso de Transporte de Produtos Perigosos (TPP);
  • Documentação do veículo;
  • Seguro obrigatório;
  • Certificado de Inspeção para Transporte de Produtos Perigosos (CIV ou CIPP). 

Já com relação à documentação de carga perigosa exigida para o transporte, são elas:

  • Guia de tráfego;
  • DCA (Dangerous Cargo Applicantion): informações da carga;
  •  MSDS (Material Safety Data Sheet): informações das características do produto;
  • Multimodal Dangerous Goods Form (MDGF)/Declaração de Mercadoria Perigosa.

Soluções para cargas perigosas 

O mais importante para a empresa que precisa transportar uma carga perigosa é contar com uma logística especializada no serviço, como a Windlog, que possui mais de 40 anos de kwon-how em transporte, tanto nacional quanto internacional.

Contamos com mais de 1,5 mil clientes atendidos em cinco continentes, realizando frete internacional, desembaraço aduaneiro, transporte nacional, carga projeto e, incluindo, cargas perigosas e farmacêuticas.Se a sua empresa precisa deste serviço, entre em contato com nossos consultores.

Windlog © Copyright 2021 – Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvimento Prospecta.Digital
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram